PDF Imprimir E-mail

Alessandro Augusto Silveira de Paula

 

Cursando o 8º período de Arquivologia, prestou serviços para o Arquivo da Cidade de Belo Horizonte (APCBH) como digitalizador, microfilmador e editor de imagens, trabalho no Centro de Memória e Informação do Esporte (CEMIE) coordenando a digitalização e a parte digital do arquivo, atualmente trabalha como arquivísta do Grupo Folclórico Aruanda aplicando a gestão documental.

 

 

 

_______________________________________________________________

Anaide Pereira Lopes

 

Bacharel em Arquivologia pela Universidade de Brasília. Analista do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), especialidade: Arquivologia Integrante da Comissão Pernanente de Avaliação de Documentos de Arquivo (CPAD/MPMG)

 

 

 

 

________________________________________________________________

Carlos Augusto Silva Ditadi

 

Formado em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É especialista em gestão documental e preservação do Arquivo Nacional. Atuou em preservação preventiva, climatização e segurança de acervos documentais e microfilmagem, e colaborou no seu Manual de Preservação de Documentos. Foi membro do Conselho Estadual de Arquivos do estado do Rio de Janeiro e do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO (2005 a 2011). Desde 2008, participa, como pesquisador do Projeto Interpares, da Universidade de Colúmbia do Canadá, em conjunto com organizações públicas brasileiras e o Arquivo Nacional, que trata da preservação de documentos digitais autênticos. No Conselho Nacional de Arquivos – CONARQ, na sua coordenação foi assistente, presidiu a Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos daquele Conselho, da qual ainda é membro e participou da elaboração das seguintes Resoluções do CONARQ: Diretrizes Gerais para a Construção de Websites de Instituições Arquivísticas; Recomendações para a Construção de Arquivos e nos Subsídios para Inserção do Segmento dos Arquivos no Programa Sociedade da Informação do Brasil; Resolução nº 20, de 2004, sobre a inserção dos documentos digitais em programas de gestão arquivística de documentos; Resolução nº 24, de 2006: que estabelece diretrizes para a transferência e recolhimento de documentos arquivísticos digitais; Resoluções nº 25, de 2007 e nº 32 de 2010, sobre a adoção do Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos - e-ARQ Brasil; Resolução do CONARQ, de nº 31 de 2010, que trata das recomendações para a digitalização de documentos arquivísticos permanentes, Coordena a coletânea Legislação Arquivística Brasileira, disponível on-line. Participou junto ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, na concepção do Assentamento Funcional Digital e respectivo estabelecimento dos seus documentos obrigatórios, e no momento colabora na proposição, em vias de normalização do Programa Nacional de Desmaterialização de Processos, promovido pelo Ministério do Planejamento, em convênio com o Instituto de Tecnologia da Informação – ITI. Atualmente é especialista no Arquivo Nacional, junto a Coordenação-Geral de Gestão de Documentos – COGED, nas áreas de gestão e preservação de documentos arquivísticos digitais da administração pública federal e como gerente no Programa Permanente de Preservação e Acesso a Documentos Arquivísticos Digitais do Arquivo Nacional – ANDigital.

________________________________________________________________

Cintia Aparecida Chagas Arreguy

 

Graduada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG; mestre em Administração Pública com ênfase em Tecnologias da Informação pela Fundação João Pinheiro; diretora do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte; presidente da Câmara Técnica de Avaliação da Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos de Arquivo da PBH; professora do curso de Arquivologia da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais.

 

 

 

________________________________________________________________

Fabrício de Meireles Bertholdo


Graduação tecnológica em Sistemas para Internet pelo Centro Universitário de Belo Horizonte. Foi programador Web no desenvolvimento  de aplicativos utilizando as linguagens de programação PHP e Javascript. Atualmente é Gerente de Projetos e coordena a equipe de desenvolvimento Web, gerência baseada no método Scrum.

 

 

 

________________________________________________________________

Flávio de Tarso Feliciano

 

Bacharel em Direito. Advogado devidamente registrado na Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional MG – OAB/MG. Foi Diretor de Recursos Humanos - DRH entre 2000 e 2001 da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de Pesquisa - IBGE. Foi Consultor Júnior no Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais – SEBRAE/MG. Foi Estagiário no Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais - TJMG. Foi Assessor da Diretoria de Planejamento e Modernização Institucional da  Superintendência de Planejamento, Gestão e Finanças - SPGF da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais. É, desde 2009, Diretor, Coordenador e analista de projetos do Fundo Estadual de Cultura – FEC da Superintendência de Fomento e Incentivo à Cultura - SFIC da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

 

________________________________________________________________

Georgete Medleg Rodrigues

 

Pós-doutorado na Université de Paris X (Département de sciences juridiques, administratives et politiques/Bibliothèque de Documentation Internationale Contemporaine -BDIC, Nanterre, França, 2008-2009). DEA (Diplôme d'études approfondies, 1992) e Doutorado (1998) em História, ambos pela Université de Paris(Paris IV- Sorbonne). Professora convidada da Ecole Nationale des Chartes, Paris, em fevereiro de 2011.Mestre em História pela Universidade de Brasília (1990). Graduada (bacharelado) em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP, 1982). Todas as titulações foram financiadas com bolsa do CNPq, assim como o pos-doutorado. Atualmente é professora Adjunta IV da Universidade de Brasília onde leciona no Curso de graduação em Arquivologia e no Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Faculdade de Ciência da Informação. Desde outubro de 2009 é diretora de Pós-Graduação do Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade de Brasília. Os temas de pesquisa e ensino com os quais trabalha têm buscado refletir sobre a constituição da Arquivística como disciplina no Brasil, a formação acadêmica dos arquivistas e sua inserção no mundo do trabalho; sobre os arquivos nas suas dimensões social, cultural e política, com ênfase no acesso às informações arquivísticas (políticas públicas nacionais e internacionais de acesso) e arquivos como memória e patrimônio documental. É líder do Grupo de Pesquisa "Políticas de informação do Estado e a gestão dos patrimônios documentais", certificado pela UnB e cadastrado no CNPq. É membro da Câmara Técnica de Normalização da Descrição Arquivística do Conselho Nacional de Arquivos (Conarq) do Arquivo Nacional. O pós-doutorado na Université de Paris X teve como objetivo realizar um estudo comparativo entre a França e o Brasil sobre questão do acesso aos arquivos nos dois paises:legislação, normas, formação dos arquivistas tendo como eixo de análise conceitos como memória, estado, informação, público, privado e segredo.

________________________________________________________________

Isabel Cristina Felipe Beirigo

 

Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de São João del-Rei - UFSJ e especialista em Mídias na Educação pelo curso de Educação à Distância - UFSJ. Possui graduação em História (Licenciatura e Bacharelado) pela mesma instituição. Tem experiência de trabalho com microfilmagem e digitalização documental. Trabalha com leitura documental (séculos XVIII e XIX) e pesquisas gerais em acervos. Atualmente, dedica-se ao trabalho de tratamento e pesquisa em acervos fílmicos no Centro de Referência Audiovisual - CRAV, instituição pertencente à Fundação Municipal de Cultura de BH, dedicada à preservação da memória audiovisual da cidade. Link do currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/8315869538649076

 

 

_______________________________________________________________

Jacira dos Reis Xavier

 

Possui MBA pela FGV em Gerência de Projetos. É Superintendente de Certificação Digital - GOR -  da Prodemge - Cia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais.

 

 

 

_______________________________________________________________

Leo Drumond


Formado em Design Gráfico pela UEMG. Atuou na Agência 1° Plano e no Jornal Hoje em Dia como repórter-fotográfico. Participou da primeira turma de trainees de fotografia do jornal Folha de São Paulo. Em 2007 foi o vencedor do prêmio Banco do Nordeste, na categoria mídia impressa-foto. Neste ano realizou seu primeiro grande projeto autoral: o Beira de Estrada, no qual percorreu 25 mil quilômetros de estradas mineiras, documentando todo universo do entorno das rodovias. O projeto virou livro e foi lançado em março de 2010. Atualmente desenvolve em parceria com o jornalista Gustavo Nolasco o projeto Os Chicos.

 

 

_______________________________________________________________

Maria Aparecida da Costa Alves


Graduada em Administração pela Faculdade Pitágoras BH, especialização em Gestão de Arquivos e Documentos pela PUC MG - Diretora da Organização Eficaz de Arquivos atuante há 13 anos no mercado, especializada em serviços de Gestão de Arquivos e Documentos, Gestão da Informação e Consultoria. Atendemos empresa de pequeno, médio e grande porte  oferecendo ampla solução no gerenciamento de documentos e informação, através da aplicação de métodos e técnicas arquivísticas em arquivos físicos, eletrônicos, material bibliográfico, acervo fotográfico, acervo especial, acervo particular e memória institucional.

_______________________________________________________________

Maria Helena de Rezende Costa

 

Licenciada em Desenho e Plástica pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Engenheira Civil com Ênfase em Estruturas pela Escola de Engenharia da UFMG; Especialização em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis no CECOR pela Escola de Belas Artes da UFMG. Técnica em conservação e restauração do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte/Fundação Municipal de Cultura.

 

 

 

________________________________________________________________

Maria Lúcia de Souza Duarte

 

Possui Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura Plena - Faculdades Metodistas Integradas Izabela Hendrix - 1993. Possui Curso Restauro de Documentação Gráfica - Associação Brasileira de Encadernação e Restauro - ABER - 1995. Possui Curso de Conservação e Restauração de Papel -Centro de Extensão da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais- 1988. É Chefe da Divisão de Conservação e Reprodução de Documentos do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte. Foi Coordenadora do setor de conservação dos documentos do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, período: junho/2006 a janeiro/2009. Contrato: FUNDEP - Fundação de Desenvolvimento à  Pesquisa.

 

 

________________________________________________________________

Marília de Abreu Martins de Paiva

 

Possui graduação em Biblioteconomia pela Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (2004) e Mestrado em Ciência da Informação pela mesma instituição (2008). Atualmente é professora assistente da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais, atuando no Departamento de Organização e Tratamento da Informação, coordenadora do Colegiado do curso de Arquivologia. Princiopal área de interesse: políticas públicas de informação para arquivos e bibliotecas, especialmente a gestão de documentos e os arquivos dos municípios.

 

 

________________________________________________________________

Paulo Vinicius Silva de Santana


Graduado em Licenciatura em História pela Universidade Federal de Viçosa. Mestrado em História Social da Cultura. Atualmente professor de História do Brasil Império na Universidade Federal de Viçosa, Curso de História Modalidade à Distância. Tem como objetos de pesquisa sacerdotes no século XIX, profissões no século XIX e a utilização de inventários e listas nominativas como fontes.

 

 

 

 

_________________________________________________________________

Pedro de Brito Soares

 

Licenciado em História pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais. (FAFICH - UFMG) - 1992. Especialista em Organização de Arquivos Correntes, Intermediários e Permanentes pela Escola de Comunicação e Artes e pelo Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo - USP- Dezembro de 1992. Curso de 360 horas/aula. Diretor de Conservação de Documentos do Arquivo Público Mineiro - Responsável pela conservação de toda documentação iconográfica e textual da Instituição. Atualmente, desenvolve os trabalhos de coordenação da diretoria, que abrange a conservação preventiva, microfilmagem e digitalização, encadernação e restauração. Vem atuando como consultor em vários projetos nas áreas de organização, conservação e preservação de acervos arquivísticos em várias instituições. Ministra cursos e treinamentos de preservação e conservação de acervos bibliográficos e arquivísticos. Treinamento na elaboração de projetos para área de organização, preservação, conservação e restauração de documentos e livros. Patrocinadores e incentivadores de projetos culturais. Principais instrumentos de financiamento de projetos culturais.

________________________________________________________________

 

 

Renato Pinto Venâncio

 

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica - RJ (1982),mestrado pela Universidade de São Paulo (1988), doutorado pela Universidade de Paris IV - Sorbonne (1993) e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2005). É professor na Universidade Federal de Minas Gerais, assim como Pesquisador do CNPq. Entre 2004-2008 foi Consultor Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). Entre 2005 e 2008 dirigiu o Arquivo Público Mineiro, também atuando como Editor da Revista do Arquivo Público Mineiro. Entre 2007-2008 foi Consultor Científico da UNESCO, no Comitê Nacional Memória do Mundo. Entre 2006-2008 foi membro da Seção Brasileira da Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental - COLUSO-Conarq/Arquivo Nacional. Foi, ainda, responsável pela coordenação da implantação do Sistema Integrado de Acesso do Arquivo Público Mineiro (SIA-APM) http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/. Atualmente desenvolve pesquisa a respeito da legislação arquivistica, financiada pelo CNPq-Bolsa Produtividade.

________________________________________________________________

Rodrigo Patto Sá Motta


Possui graduação em História pela Universidade Federal de Minas Gerais(1990), mestrado em História pela mesma instituição (1993) e doutorado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (2000). Realizou estudos de pós-doutorado e atuou como professor-pesquisador visitante na Universidade de Maryland (2006-2007), e atuou como Professor visitante na Universidad de Santiago de Chile (2009). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais e pesquisador do CNPq. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República e História Contemporânea. Atua principalmente no campo da História Política, pesquisando tanto temas da vertente clássica (partidos, instituições) quanto adotando abordagens que dialogam com a "nova história" (representações, iconografia, cultura política). Suas pesquisas recentes concentram-se em questões relacionadas ao golpe de 1964 e ao regime militar, envolvendo temas como repressão política (DOPS, ASI), anticomunismo, política univesitári, memória e atuação da esquerda. As publicações mais relevantes são os livros: Em guarda contra o perigo vermelho: o anticomunismo no Brasil e Jango e o golpe de 1964 na caricatura.

________________________________________________________________

Rogéria Cristina Alves


Graduada em História pela Universidade Federal de Ouro Preto. É mestre em História Social da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais. Ministrou a disciplina “Introdução à Paleografia”, durante o primeiro semestre de 2010, para o curso de História da Universidade Federal de Minas Gerais. Trabalhou com a leitura, conservação e digitalização de documentos históricos do século XVIII. Atualmente leciona na cidade de Lagoa Santa, em Minas Gerais e pesquisa a área de história colonial do Brasil, enfocando a temática da escravidão.

 

 

 

________________________________________________________________

Rosália Paraíso Matta de Paula

 

Graduada em Biblioteconomia pela UFMG em 1980, com especialização em Tecnologia da Informação pela SEI - Secretaria Especial de Informática - Centro de Pós-graduação em Administração Champagnat (SEI-CPGA) e MBA-PAEX pela Fundação Dom Cabral. Sócia Fundadora - Diretora da Unidade de Negócios da DOCUMENTAR, empresa de atuação nacional e internacional nas áreas de consultoria em gestão de documentos, informação e conhecimento empresarial. Experiência profissional marcada pelo desenvolvimento de mais de uma centena de projetos para implantação de serviços de informação nas principais empresas de pequeno, médio e grande porte, nas áreas pública e privada, como Gerdau Açominas, Petrobras, Embratel, Detén Química, Fiat Automóveis, Souza Cruz, Tribunal Superior Eleitoral, Banco Central, Banco Itaú, Banco de Boston, Belgo, Coca-Cola, CVRD, Construtora Andrade Gutierrez, Dow Química, FEAM, Golden Cross, Gessy Lever, INFRAERO, Magnesita, Mannesmann, Supremo Tribunal Militar, Thomson do Brasil, Toshiba, dentre outras de igual destaque. Autora de vários artigos, textos e livro sobre Gestão Integrada de Recursos Informacionais. Tendo publicado em 1995 a primeira e até o momento a única obra brasileira sobre a Técnica de Elaboração da Tabela de Temporalidade Documental, através do CENADEM – SP, instituição de respeitabilidade internacional no segmento de GED - Gestão Eletrônica de Documentos. Membro do Conselho Educacional do CENADEM, colaborando para o aprimoramento global da difusão e treinamentos, no mais amplo contexto do Gerenciamento da Informação. Vice Presidente de BPM&ECM da SUCESU-MG 2011-12. Diretora do Prêmio MAKE – Most Admired Knowledge Enterprise na gestão da TKNBrasil – The Know Network Brasil 2007–2009 - Instituição inglesa, responsável pela criação da metodologia de avaliação das melhores práticas de gestão de conhecimento e do Prêmio MAKE presente em mais de 20 países. Diretora de Marketing da SBGC – Sociedade Brasileira de Gestão de Conhecimento – Pólo MG no período 2005-2007, Instrutora e conferencista convidada para apresentação de cursos e palestras em eventos técnicos em nível nacional e internacional, Universidades e Empresas públicas e privadas. Condecorada com a Medalha de Honra Ex-alunos 2008, da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais, em reconhecimento à sua atuação profissional à frente da Documentar.

________________________________________________________________

Soraia Nunes Nogueira

 

Possui graduação em Belas Artes com habilitação em Cinema de Animação (2001) pela UFMG, especialização em Artes Visuais pelo SENAC e mestrado em Artes e Tecnologia da Imagem (2004) pela UFMG (Projeto: “A imagem cinematográfica como objeto colecionável: o colecionador na era digital”, 2004. Orientador: Luiz Nazario). É doutoranda em Artes: Criação e Crítica da Imagem em Movimento (Projeto: “A animação nos acervos brasileiros: paralelos e convergências entre processos de preservação audiovisual e a linguagem e técnica animada” – Orientador: Luiz Nazario). Tem experiência na área de Artes Visuais em: desenho, animação, design gráfico, computação gráfica, preservação de filme e docência. Atualmente trabalha como funcionária pública no Centro de Referência Audiovisual – CRAV / FMC. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/6881007998863883